Toxina Botulínica

O Procedimento

 

A toxina botulínica tipo A revolucionou os tratamentos estéticos não cirúrgicos desde 1990. Essa substância age como um neuroparalizador (bloqueia a transmissão nervosa para os músculos) através da inibição da liberação de acetilcolina (um neurotransmissor, necessário para a condução do impulso nervoso e, consequentemente, para a contração muscular). Atualmente, a toxina botulínica é empregada na terapia de muitas doenças e, mais recentemente, passou a ser um recurso estético, produzindo um relaxamento na musculatura facial, melhorando as rugas de expressão. O seu efeito já pode ser observado nas primeiras 48 horas, aumentando gradativamente durante os 7 a 10 dias após a aplicação. Ocorrendo então, uma estabilização do efeito, que se mantém, em média, por um período de 3 a 9 meses. Há diversos músculos faciais que podemos tratar. Atualmente, utilizamos a toxina botulíca com o intuito de enfraquecer a musculatura e não paralisá-la completamente (como antigamente, ficando uma face inexpressiva), dando um semblante mais natural, sem deixar o objetivo de lado. 


Indicação

 

Durante o processo de envelhecimento, seja por exposição ao sol sem a devida proteção, fatores genéticos, características da pele, ou até mesmo, devido ao estresse da vida moderna imposto a homens e mulheres, a pele diminui a produção de colágeno e a elasticidade e vitalidade vão desaparecendo. A consequência disso são rugas e sulcos formados principalmente ao redor dos olhos, na testa e entre o nariz e o lábio, dando um aspecto envelhecido e cansado ao rosto. Ao contrário do que muitas pessoas pensam o momento ideal de se realizar o procedimento é quando as rugas ainda não se instalaram definitivamente, ou seja, antes que elas apareçam mesmo com a face em repouso. 


Quando as marcas são muito pronunciadas o resultado é pobre, e devemos optar por outros procedimentos combinados ou não à toxina; como os pellings químicos ou mecânicos, ou até mesmo cirúrgicos como a ritidoplastia ou blefaroplastia. A melhor indicação entre um ou outro procedimento será esclarecido durante a consulta médica.


Complicações

 

Em todo procedimento há possíveis complicações. São infrequentes e de caráter temporário, como pequenos hematomas nos locais de aplicação da medicação, fotofobia (incômodo ocular à exposição da claridade), diplopia (visão dupla), dor de cabeça e náuseas. Além disso podem ocorrer queda do supercílio (sobrancelha), sorriso preso, ou ptose palpebral (queda da pálpebra superior), a mais temida. Por isso é sempre importante procurar um profissional capacitado e experiente para realizar o procedimento a fim de minimizar as possíveis complicações.


Dúvidas frequentes 

 

- Sou um (a) bom (boa) candidato (a) a este procedimento?

 Essa pergunta será respondida em consulta. E, mesmo que você não seja candidata a toxina botulina, outros procedimentos serão indicados de acordo com as características de sua pele.


-Quais os cuidados terei que tomar após o procedimento?

 - Após o procedimento é recomendável que:

- Não deite por pelo menos 4 horas;

- Não realize atividade aeróbica por 24 horas;

- Não manipular a área tratada, massageando ou apertando o local.

- No caso da formação de hematomas, não tomar sol em praia e piscina e usar filtro solar para as atividades rotineiras até desaparecimento total das marcas.


-Posso utilizar maquiagem e cosméticos após o procedimento?

 Sim. Podem ser utilizados normalmente. Exceto o uso de cremes com ácidos, que deverão ser reiniciados após 48 horas.


-Como será minha aparência com o passar do tempo?

 Com o passar do tempo notará um aspecto mais jovial, sem perder a naturalidade.


-O procedimento é doloroso?

 Sensibilidade a dor é uma característica individual, e a maioria das pacientes toleram muito bem a aplicação. Além disso, são aplicadas pomadas anestésicas antes do procedimento que melhoram muito a sensação álgica.


-Quais são os riscos e possíveis complicações associados ao meu procedimento?

 Em todo procedimento há possíveis complicações. São infrequentes e de caráter temporário, como pequenos hematomas nos locais de aplicação da medicação, fotofobia (incômodo ocular à exposição da claridade), diplopia (visão dupla), dor de cabeça e náuseas. Além disso podem ocorrer queda do supercílio (sobrancelha), sorriso preso, ou ptose palpebral (queda da pálpebra superior), a mais temida. Por isso é sempre importante procurar um profissional capacitado e experiente para realizar o procedimento a fim de minimizar as possíveis complicações.


-Quanto tempo dura o procedimento?

 Depende da área tratada e da tolerância do paciente, mas em média o procedimento dura 15 minutos.


-Quando verei o resultado definitivo?

 O seu efeito já pode ser observado nas primeiras 48 horas, aumentando gradativamente durante os 7 a 10 dias após a aplicação. Ocorrendo então, uma estabilização do efeito, que se mantém, em média, por um período de 3 a 9 meses. A depender, entre outras coisas, das características individuais de cada paciente. 


What's App